Skip to main content

Goleiro dentro de campo leva tiro na perna disparado por PM. Vídeo

foto metrópoles  O goleiro Ramón Souza, do Grêmio Anápolis, foi atingido por um tiro de borracha disparado por um policial militar de Goiás na noite desta quarta-feira (10/7). O caso ocorreu durante uma partida oficial em Anápolis, no centro d

Por chicolobo

11/07/2024 06h55 Atualizado recentemente

foto metrópoles 

O goleiro Ramón Souza, do Grêmio Anápolis, foi atingido por um tiro de borracha disparado por um policial militar de Goiás na noite desta quarta-feira (10/7). O caso ocorreu durante uma partida oficial em Anápolis, no centro do Estado. O atleta foi atendido em campo e encaminhado, sangrando, para uma unidade de saúde. Não se sabe o estado de saúde dele.

O disparo do tiro foi durante uma confusão após a partida que era válida pela 12ª rodada da divisão de acesso do Campeonato Goiano, na qual o Grêmio foi derrotado pelo Centro-Oeste por 2 a 1. O clube divulgou, nas redes sociais, uma nota na qual repudiou o ato e atribuiu o fato a um policial do Comando de Policiamento Especializado (CPE).

Veja vídeo:

Na publicação, o clube disse que o jogador foi “atingido de forma covarde”. “Um ato horrível, inacreditável e criminoso de alguém que deveria prezar pela pela segurança e integridade das pessoas, que ali estavam no Estádio Jonas Duarte, em Anápolis“.


Confira também: .

Pela transmissão da Federação Goiana de Futebol (FGF) foi possível ouvir o momento do disparo. O jogador Gustavo do Grêmio Anápolis concedia uma entrevista quando houve o estrondo e a conversa foi interrompida. A transmissão não mostrava o local onde o goleiro estava. No entanto, uma câmera de celular mostra o momento do tiro.

Um policial de farda de cor preta, característica do CPE, se aproxima da confusão, posiciona a arma de cano longo em direção ao goleiro e dispara. É possível ver uma pequena explosão no momento do tiro. O jogador do Grêmio Anápolis caminha para trás e logo em seguida sai pulando. Depois do tiro, os colegas de clube chamam o socorro.

Por meio de nota, a corporação informou que foi determinado “imediatamente” a abertura de um procedimento administrativo para apurar o caso.

“A Polícia Militar de Goiás reafirma o compromisso com o cumprimento da lei, e reitera que não compactua com qualquer desvio de conduta praticado por seus membros”, finaliza.

Com informações Metrópoles

Comentários (0)

Faça seu Login para participar da conversa
Entrar