Skip to main content

Homem é preso após agredir ex-mulher e incendiar casa da vítima, na Paraíba

O imóvel foi destruído pelas chamas. (Foto: Reprodução) Um homem foi preso pela Polícia Militar na noite desta terça-feira (25), no bairro Alto São José, município de Soledade. Ele invadiu a casa de sua ex-companheira, agrediu a mulher e ate

Por chicolobo

27/06/2024 08h45 Atualizado recentemente
O imóvel foi destruído pelas chamas. (Foto: Reprodução)

Um homem foi preso pela Polícia Militar na noite desta terça-feira (25), no bairro Alto São José, município de Soledade. Ele invadiu a casa de sua ex-companheira, agrediu a mulher e ateou fogo no imóvel. As informações são da delegada de Polícia Civil, Mairam Moura.

Ela relatou que o preso iniciou uma série de agressões físicas contra a mulher ao entrar na casa. No momento da invasão, a mulher segurava uma criança de dois anos, filha do agressor. “O autor, que é pai da criança, o jogou no chão e continuou batendo na ex-mulher que, pelo fato dela ter gritado por socorro, os vizinhos vieram ao seu encontro e conseguiram tirar o agressor de cima da vítima. A criança, que chorava no chão, foi retirada do local pelos vizinhos”, contou.

Mesmo assim, a vítima não foi embora e ateou fogo na motocicleta que estava no terraço da casa, abrindo o tanque e usando um pedaço de papel como pavio. Ele jogou o papel em chamas em cima do mosqueteiro e da cama, através da janela que havia quebrado. O agressor ainda pegou o botijão de gás que estava na sala e o deixou dentro do quarto que estava incendiando.


Confira também: .

Conforme a delegada, enquanto a casa era incendiada, ele ficou em frente ao imóvel ameaçando a vítima e vizinhos. Nesse momento, a Polícia foi acionada e capturou o agressor, que ainda tentou fugir. Ela disse também que, antes das agressões, o agressor chegou a enviar diversas mensagens de ameaças à vítima, mas ela, possivelmente por medo, não procurou a delegacia.

A mulher viveu com o agressor por 12 anos e teve três filhos com ele (de 10, seis e dois anos). “Como sofria muita violência psicológica e física fazia dois meses que tinha se separado dele, mas este, que fazia uso de cocaína e bebida alcoólica, não aceitava o término, inclusive, já havia investido contra a vida da mulher e filhos na época da Covid”. A delegada acrescentou que, na época, a mulher não formalizou a ocorrência porque não tinha como se deslocar para Esperança, delegacia que era responsável pela região de Soledade na época.

O autor foi conduzido à sede do plantão, que fica em Juazeirinho, e foi autuado por tentativa de feminicídio contra a ex-mulher e o filho menor de 14 anos. Ele vai passar por audiência de custódia na tarde desta quarta-feira (26). A delegada disse ainda que a casa incendiada será periciada pelos Bombeiros e IPC, mas está condenada a desabamento.

Comentários (0)

Faça seu Login para participar da conversa
Entrar